terça-feira, 13 de outubro de 2009

Basílio herói do 13 de outubro de 1977





Basílio não foi um jogador excepicional, nem um grande ídolo da fiel, mas o que ele fez jamais será esquecido...

Simplesmente fez o gol que pode ser considerado como um dos mais importantes da história do clube, um dos gols mais famosos da história do futebol...

Foi ele que, na noite de 13 de outubro de 1977, marcou o gol que libertou toda uma nação de um sofrimento de 23 anos sem títulos...... Foi mais ou menos assim:

Zé Maria bate uma falta pela direita. A bola percorre toda a pequena área e vai parar no pé de Vaguinho, que, de bico, chuta a bola no travessão do goleiro Carlos. Na volta, ela quica no chão e sobe para Wladimir cabecear. Em cima da linha, Oscar, também de cabeça, salva. Mas no rebote, a bola sobra para o pé direito de Basílio. O meia, com toda a força, faz então o esperado gol.

Basílio, com toda certeza, nunca mais será esquecido pela fiel, o que o torna um ídolo imortal.


--------------------------------------------------------------------------------


FICHA TÉCNICA

Nome: João Roberto Basílio
Nascimento / local: 04/02/1949 - São Paulo - SP
Período em que jogou no Corinthians: 6 anos (de 1975 à 1981)
> Jogos: 253
Gols: 29
Média: 0,11 gol/jogo
Títulos: 2 Campeonatos Paulista (1977 e 79)

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Corinthians 2 x 1 Gremio

Após broncas de Mano, Corinthians encerra jejum e segura Grêmio
Depois de empatar com o Fluminense no Maracanã e ouvir duras críticas de Mano Menezes, o Corinthians mostrou disposição para vencer o Grêmio no Pacaembu, por 2 a 1, neste sábado. O grande nome da partida foi Ronaldo, que marcou e deu assistência na primeira vitória corintiana após cinco jogos, desde o clássico contra o Santos em 2 de setembro.


Ainda pensando em vaga na próxima Copa Libertadores, o Grêmio completou o quarto jogo sem vencer, após perder para o Goiás e empatar com Sport e Atlético-MG. Com 41 pontos, o time do técnico Paulo Autuori pode acabar a 29ª rodada com até nove pontos de distância para o G-4.

Os jogadores do Corinthians, que ouviram broncas do técnico Mano Menezes nos últimos dias, entraram acesos no Pacaembu, que recebeu 21 mil torcedores. Aos 4min, Ronaldo fez linda jogada, bateu de fora, e Elias, aproveitando a sobra quase fez. Logo em seguida, Tcheco cobrou falta escorada por Jonas, e Felipe fez bela defesa.

Melhor no jogo, o Corinthians abriu o marcador aos 11min. Ronaldo recebeu, bateu de fora da área e, após desvio, a bola morreu nas redes de Marcelo Gröhe.

Jonas voltou a aparecer bem aos 14min e, após cruzamento, bateu de voleio para nova grande defesa do goleiro corintiano Felipe. Aos 19min, Jucilei puxou ataque, passou para Elias, que esticou para Dentinho - a finalização passou do lado da trave.

O terceiro milagre de Felipe veio aos 23min: Tcheco foi lançado nas costas de Marcelo Oliveira e cruzou na medida para Maxi López finalizar e o goleiro do Corinthians pegar com o pé.

Em um primeiro tempo muito movimentado, Ronaldo voltou a aparecer bem aos 32min. O contra-ataque foi puxado pelo camisa 9, que passou para Jorge Henrique, recebeu na área e deu o segundo gol de presente para Elias, que finalizou na pequena área.

O gol do Grêmio veio aos 23min da etapa final: Tcheco cobrou escanteio, a zaga corintiana só olhou, e Réver subiu sozinho para diminuir de cabeça. O Corinthians só acordou no segundo tempo a partir da entrada de Defederico, que teve duas boas chances de gol, mas não converteu.

O Grêmio tentou atacar na bola aérea novamente, mas foi bem contido pela defesa corintiana, bem posicionada com Balbuena na lateral esquerda após entrada no lugar de Marcelo Oliveira, e não criou chances reais de gol.

FICHA TÉCNICA

Corinthians 2 x 1 Grêmio

Gols
Corinthians: Ronaldo, aos 11min e Elias aos 32min do 1º tempo
Grêmio: Réver, aos 23min do 2º tempo

Ponto Forte do Corinthians
Disposição em campo

Ponto Forte do Grêmio
Bolas paradas

Ponto Fraco do Corinthians
Segundo tempo ruim

Ponto Fraco do Grêmio
Espaços na defesa

Personagem do jogo
Ronaldo, que voltou a jogar bem e decidiu para o Corinthians

Esquema Tático do Corinthians
4-2-3-1
Felipe; Alessandro, Chicão, William e Marcelo Mattos (Balbuena); Jucilei e Marcelo Mattos; Jorge Henrique, Elias e Dentinho (Defederico); Ronaldo
Técnico: Mano Menezes

Esquema Tático do Grêmio
4-3-1-2
Marcelo Gröhe; Thiego (Renato Cajá), Léo, Réver e Lúcio; Túlio; Fábio Rochemback e Adílson (Perea); Tcheco; Jonas (Herrera) e Maxi López
Técnico: Paulo Autuori

Cartões Amarelos
Corinthians: Ronaldo e Alessandro
Grêmio: Adílson, Túlio e Herrera

Árbitro
Nielson Nogueira Dias (PE)

Local
Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Samba enredo Gaviões da Fiel 2010

Para quem gosta de carnaval e não perde um desfile da Gaviões, segue o samba para o ano que vem! Com letra baseada nos cem anos de história do Coringão, a música promete embalar a escola que já se prepara para ir pra avenida. Os créditos são da SASP.

OUÇA O ÁUDIO (no Internet Explorer) ou FAÇA O DOWNLOAD

Corinthians é o meu amor
O samba é minha paixão
Eu bato no peito e grito pra mundo
O meu orgulho de ser Gavião

É mais que um caso de amor
Na alegria, ou na dor religião
Um sentimento que invade a alma
E não tem explicação
Nasceu da humildade à união
De um bom retiro a inspiração
Do povo a força pra lutar
Hei de cantar… Daria a vida a você timão
Manter acesa a luz do lampião
Pra te eternizar…

A bandeira a tremular
Na loucura da arquibancada
Eu sou gavião, sou superação
Corrente forte que jamais será quebrada

Derrubei barreiras, questionei!
E quem diria?
Surgiu no futebol um ideal de democracia
Explode num grito de gol
Não posso conter a emoção
Cem anos dentro do seu coração
Eu sou… O orgulho de uma nação
Trago o sonho de ser campeão
De Jorge a força que vem lá do céu…
E a ti serei fiel.

Compositores: Luciano Costa, Fadico, Araken, Flavio Rocha, Gustavo Henrique e JR Fionda

Intérprete: Tinga

Fonte : Blog da Yule Bisetto

sábado, 3 de outubro de 2009

Corinthians 1 x 3 Atlético Paranaense




O sonho de conquistar a "Tríplice Coroa" em 2009 está cada vez mais distante do Corinthians. Precisando vencer para não se afastar ainda mais da briga pelo título do Campeonato Brasileiro, o Timão foi surpreendido pela forte marcação do Atlético-PR, que venceu por 3 a 1, na noite deste sábado, no Pacaembu. Paulo Baier, Wallyson e Wesley fizeram para os visitantes, e Jucilei descontou. Foi a segunda derrota consecutiva em casa e o quarto jogo sem vitória do time paulista.

Com o placar, o Corinthians - campeão estadual e da Copa do Brasil este ano - pode ver o arquirrival Palmeiras aumentar para 15 pontos a diferença entre eles na classificação, isso caso vença o Santos no clássico deste domingo, às 16h, na Vila Belmiro. O Timão segue com 38 pontos, em nono lugar, mas pode ser superado no complemento da 27ª rodada.

O bom resultado fora de casa faz o Furacão ganhar fôlego na luta contra o rebaixamento, restando apenas 11 partidas para o fim do Brasileirão. O clube rubro-negro está em 14° lugar, com 34 pontos, oito acima do grupo dos quatro piores.

Na próxima rodada, o Timão vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense, quarta-feira, às 21h50m, no Maracanã. Já o Furacão recebe o Grêmio no mesmo dia, mas às 21h, na Arena da Baixada.

Timão esbarra na marcação do Furacão

O ferrolho montado pelo técnico Antônio Lopes contra o Palmeiras se repetiu diante do Corinthians. Apesar de jogar com quatro homens ofensivos, o Furacão tratou de conter o ímpeto adversário com muita marcação e faltas, principalmente do lateral-esquerdo Márcio Azevedo, recordista entre todos os atletas do campeonato. Wesley e Wallyson colaram em Alessandro e Marcinho, respectivamente, e acabaram com a saída rápida do Timão pelas laterais. Valencia era a sombra de um apagado Edno, o novo “cérebro” alvinegro, enquanto Manoel e Rhodolfo não desgrudaram de Ronaldo.

Com o campo ofensivo congestionado e o meio campo sem qualquer poder de criação, o Corinthians só conseguiu chegar ao gol de Galatto aos 20 minutos, em um lance de pouco perigo em que o zagueiro Renato desviou para fora na segunda trave. Para piorar, um susto logo na sequência, aos 23. Marcinho recebeu passe de Wallyson na área e bateu rasteiro, quase acertando o canto direito de Felipe.

Ronaldo, escolhido por Mano Menezes para ser o capitão da equipe pela primeira vez, só apareceu aos 30 minutos, e mesmo assim sem oferecer grande perigo. Edno cruzou na medida da esquerda, o Fenômeno dominou, girou e bateu forte, mas a bola parou em Rhodolfo. Pouco depois, aos 36, Edno cobrou escanteio da esquerda, Dentinho subiu mais do que a zaga na pequena área e cabeceou forte, raspando a trave paranaense.

Paulo Baier e Wallyson garantem vitória paranaense

O Atlético-PR voltou para o segundo tempo dando trabalho a Felipe. Logo no primeiro minuto, após cobrança de falta pela direita, Nei apareceu na área para cabecear e obrigar o goleiro a fazer boa defesa. A resposta, porém, foi imediata. Aos três, Ronaldo brigou com a zaga na entrada da área, Dentinho pegou o rebote e concluiu. Galatto se esticou todo no ângulo esquerdo e mandou a bola a escanteio.

O lance serviu para a torcida, em grande número no Pacaembu, começar a empurrar o Timão. Entretanto, aos seis o Furacão abriu o placar. Wallyson driblou Marcinho pela direita do ataque, foi à linha de fundo e cruzou para trás. Na entrada da área, Paulo Baier acertou um belo chute no alto do canto direito, impedindo qualquer reação de Felipe.

Com a desvantagem, o Corinthians foi para cima e por muito pouco não empatou aos 12. Ronaldo fez lindo cruzamento para Elias dominar na área, mas bater para fora. Aos 17, depois de escanteio pela direita, Dentinho acertou uma bicicleta na área, a bola desviou na zaga e assustou Galatto.

Do banco de reservas, Mano Menezes ouviu os pedidos da torcida por Defederico e decidiu atendê-los. Mas antes que o argentino fosse a campo, o Atlético-PR marcou o segundo, aos 22. Em rápido contra-ataque, Wallyson aproveitou vacilo de Paulo André, invadiu a área pela direita e bateu cruzado. A bola tocou na trave e entrou.

O placar fez o treinador corintiano arriscar, com as entradas de Souza, Defederico e Jucilei. O último, aliás, devolveu o Timão ao jogo aos 37. Ronaldo cobrou falta, Chico não conseguiu cortar corretamente, e o volante cabeceou no canto oposto de Galatto para diminuir a vantagem paranaense.

Nos minutos finais, o Atlético-PR recuou ainda mais diante da pressão alvinegra. A melhor oportunidade veio aos 45. Ronaldo recebeu passe de Souza e bateu colocado para Galatto espalmar para fora. Na sequência, nova chance. Defederico se livrou de um marcador na direita e bateu de fora da área, mas o goleiro desviou outra vez. Aos 47, o Furacão fez o terceiro. Da entrada da área, Wesley bateu fraco, e Felipe aceitou: 3 a 1. Estava sacramentada a vitória do Furacão.

Fonte : Globoesporte.com
Corinthians Penta Campeão Brasileiro de 2011